QUEM SOMOS

Somos um grupo de cristãos que crê no Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. Somos também de origens diferentes e com histórias diversas. No entanto, temos algo em comum, fomos movidos pelo facto de que Deus nos amou ao ponto de enviar o Seu Filho Jesus Cristo para morrer na cruz pelos nossos pecados.

Cremos em nosso Senhor Jesus Cristo, o qual conciliou e religou o que estava separado, isto é, o Homem com Deus Pai (1 Timóteo 2:5,6). Por isso a nossa fé não se baseia nas tradições humanas, mas nas Palavras de Jesus Cristo, tais como se encontram exaradas na Bíblia Sagrada, a única regra de fé espiritual em que fazemos pautar toda a nossa meditação e conduta de vida.

Desenvolvemos o estudo da Bíblia tendo como objectivo partilhar com os outros as boas novas de Jesus Cristo de uma forma simples, actual e compreensível.

Em Vila Nova de Gaia, Freguesia da Madalena, temos um espaço aberto para que todos possam conhecer Deus.

Visite-nos!

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

A GRAÇA E A IRA DE DEUS


A GRAÇA e a IRA de DEUS

Num sábado em Nazaré, Jesus sobe para ler na sinagoga, e abrindo em Isaías 61, leu o primeiro versículo, leu metade do segundo, fechou o livro e sentou-se. Ele estava ali para "apregoar o ano aceitável do SENHOR", para trazer SALVAÇÃO enquanto havia tempo! O restante versículo fala da sua segunda vinda (que está por vir), "...apregoar o dia da ira do nosso DEUS".

Não podemos ocultar  a Graça e o Amor, nem a ira de DEUS. Sem amor e graça não há esperança e restauração, sem ira não há justiça e necessidade de salvação.

Não desprezes a SALVAÇÃO, não acumules contra ti ira para "o dia da revelação do justo juízo de DEUS" Rm 2:4 e 5

Arrepende-te HOJE

[Fonte: IES TV | 22.02.15 | Samuel Oliveira] 



domingo, 9 de outubro de 2016

Tende bom ânimo



Leitura: Evangelho de João 16:25-33

…No mundo, passais por aflições; mas tende bom animo; eu venci o mundo. —João 16:33

No seu livro God in the Dock (Deus na Doca), C. S. Lewis escreveu: “Imagina um grupo de pessoas que mora no mesmo edifício. Metade delas acredita que está num hotel, a outra metade acredita que está numa prisão. Aqueles que pensam estar num hotel podem considerá-lo intolerável e aqueles que pensam estar numa prisão podem considerá-la surpreendentemente confortável.” Lewis usou habilmente este contraste entre um hotel e uma prisão para ilustrar o modo como vemos a vida fundamentados nas nossas expectativas. Ele diz: “Se tu consideras este mundo um lugar planeado simplesmente para a nossa felicidade, irás considerá-lo um bocado intolerável; concebe-o como um lugar de treinamento e correção e acaba por não ser tão mau.”
Algumas vezes esperamos que a vida seja feliz e indolor. Mas não é isto que a Bíblia ensina. Para o cristão, este mundo é um lugar de desenvolvimento espiritual por meio de momentos bons e maus. Jesus foi realista quando explicou o que deveríamos esperar da vida. Ele disse aos Seus discípulos: “…No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (João 16:33). Ao enfrentarmos as bênçãos e as injúrias da vida podemos ter paz eterna, pois Deus está orquestrando eventos de acordo com o Seu plano soberano.
A presença de Cristo na nossa vida capacita-nos a ter “bom ânimo” mesmo no meio da dor.
— Dennis Fisher

No meio dos problemas, a paz pode ser encontrada em Jesus.

(in Pão Diário)



terça-feira, 27 de setembro de 2016

REUNIÃO CONJUNTA DAS 4 IGREJAS


Reunião conjunta das quatro Igrejas:
Madalena, Brito, Oliveira do Douro e Gulpilhares.

Querendo o nosso Bom DEUS, realizar-se-á no próximo Domingo, 2 de Outubro, às 9:30  a quarta reunião conjunta do ano de 2016, das quatro Igrejas Evangélicas: Madalena, Brito, Oliveira do Douro e Gulpilhares.
Local:
IGREJA EVANGÉLICA DE GULPILHARES
Rua dos Loureiros, 39-41  -  Gulpilhares
4405-694  VILA NOVA DE GAIA

" Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união! 
(Salmos 133:1)

sábado, 17 de setembro de 2016

Deus pode tranquilizar o nosso coração e aquietar a nossa mente.


Ao meu coração me ocorre: Buscai a minha presença; buscarei, pois, Senhor, a tua presença. Salmo 27:8

[Leitura: Salmo 27:7-14]

Enquanto viajava de avião com as filhas de 4 e 2 anos, uma jovem mãe esforçava-se para as manter ocupadas a fim de que não incomodassem os outros. Quando a voz do piloto fez um anúncio pelo sistema de som, Catarina, a filha mais nova, parou as atividades e baixou a cabeça. Quando o piloto terminou de falar, ela sussurrou: “Amém”. Talvez, por ter ocorrido uma catástrofe natural pouco tempo antes, a menina pensou que o piloto estivesse a orar.

Como aquela menina, quero um coração que leve rapidamente os meus pensamentos à oração. Acho que seria justo dizer que o salmista Davi tinha esse tipo de coração. Temos pistas disso no Salmo 27, no qual ele fala sobre enfrentar inimigos difíceis (v.2). Davi declarou:: “…buscarei, pois, Senhor, a tua presença” (v.8). Alguns dizem que, ao escrever este salmo, Davi estava a lembrar-se do tempo em que fugia de Saul (I Samuel 21:10) ou do seu filho Absalão (II Samuel 15:13,14). A oração e dependência de Deus estavam no primeiro plano do pensamento de Davi, e ele descobriu que Senhor era o seu santuário (Salmo 27:4,5).

Precisamos também de um santuário. Talvez, ler ou usar este salmo como oração e outros também possa ajudar-nos a desenvolver essa proximidade com o nosso Deus e Pai. À medida que Deus se tornar o nosso santuário, voltaremos mais prontamente o nosso coração para Ele em oração.

- Anne Cetas

Em oração, Deus pode tranquilizar o nosso coração e aquietar a nossa mente.


(in Pão Diário)


domingo, 7 de agosto de 2016

Suportando-vos uns aos outros


Rogo-vos […] que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados […] suportando-vos uns aos outros em amor. —Efésios 4:1-2
 Leitura: Efésios 4:1-12

No livro God in the Dock (Deus no banco dos réus), o autor C. S. Lewis descreve o tipo de pessoa com quem temos dificuldade de conviver. Egoísmo, raiva, ciúme ou outras peculiaridades frequentemente sabotam os nossos relacionamentos. Às vezes pensamos: A vida seria muito mais fácil se não tivéssemos que lutar com pessoas tão difíceis.

Lewis, de seguida, vira o jogo contra nós, ao destacar que estas frustrações são o que Deus tem de suportar connosco todos os dias. Ele escreve: “Tu és exatamente este tipo de pessoa. Tu também tens um defeito mortal no seu caráter. Todos os planos e esperanças dos outros continuamente naufragam no teu caráter, da mesma forma que os teus planos e esperanças têm naufragado no caráter dos outros.” Esta consciência deveria motivar-nos a tentar mostrar a mesma paciência e aceitação que Deus demonstra para connosco diariamente.

No livro de Efésios, o apóstolo Paulo exorta-nos a que nos fortaleçamos nos relacionamentos “…com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor” (4:2). Quem é paciente será capaz de lidar com uma pessoa difícil sem provocar ira e vingança. Em vez disso, ele ou ela será capaz de suportar melhor, demonstrando graça apesar do comportamento irritante.

Há pessoas difíceis na tua vida? Pede a Deus para demonstrar-lhes o Seu amor por teu intermédio.

— Dennis Fisher

(in Pão Diário)